(Em um lugar onde os pensamentos podem florecer)

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Desarrumar, Amar



Entrei no quarto com o cabelo preso numa flor,
Com um perfume sereno,
seu olhar de desejo, atento, me deixou sem jeito,
o rosto no queimor

Amanheci leve, sorrindo,
e a flor, no chão ficou

Alguém perguntou:
- moça, cadê teu penteado? Por onde anda a tua flor?

respondi radiante:
- foi o amor. Foi o amor que me desarrumou.

7 comentários:

Notlim Santiago disse...

Ah..O amor..desarrumando os corações entregues..

Jhosy . disse...

E é tão bom ser desarrumado pelo amor! ...
Coisa boa demais!

Um beijo Heloísa,
muito bom te ler!

Jhosy

http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

Jéssica do Vale disse...


O amor chegou
O penteado
Desarrumou
E também
A estante.

O amor
Renovou.
Disse:
Vou alí!
Mas voltou.


Deixou na cama
Cheiro de Flor
Ficou o pólen
BROTOU!


(Me inspiro
com teus poemas).

Mateus Medina disse...

Que bom que é, ser desarrumado pelo amor... =)

bjos

Janaina Cruz disse...

Nada como ter o amor desarrumando tudo ao redor, cama, mesa e banho... Redemunhos, tempestades, terremotos de sentimentos, queremos sempre mais e mais...

Abraços mil pra ti menininha :]

Letícia Giraldelli disse...

Ai mas que poema dócil... Leve!
Pude sentir o cheiro daqui!


beijos

Anderson Lopes disse...

Quase uma canção!
Amor é amor quando desarruma.